Dudu

Dudu

08 May 2017

Em noite de festa para o setor calçadista nacional, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) reconheceu as melhores práticas do segmento nas categorias Gestão Industrial, Marketing, Design, Sustentabilidade e Internacionalização. A quinta edição do Prêmio Direções foi entregue ontem (27), no Espaço TAO, em Novo Hamburgo/RS. 

Além das premiações, a cerimônia fez referência às comemorações de 34 anos da Abicalçados, completados no último dia 20 de abril. O presidente do Conselho Deliberativo da entidade, Rosnei da Silva, ressaltou a importância do reconhecimento das melhores práticas do segmento. “Estamos muito satisfeitos com as práticas aqui reconhecidas, o que demonstra que estamos conseguindo cumprir, com excelência, o papel de estimular o setor calçadista por meio dessas referências”, disse.  

A premiação reconheceu um total de nove cases, com premiações por porte da empresa, além da melhor matéria sobre o setor escrita ao longo de 2016. 

Na oportunidade, os ganhadores receberam Troféu 5º Prêmio Direções e permissão para uso do selo da respectiva edição. Terão ainda divulgação nos canais de comunicação da entidade, como hotsite específico do Prêmio que será lançado em breve, e promoção em universidades, escolas, congressos e seminários realizados pela associação ao longo do ano.

 O Prêmio Direções foi uma ação da Abicalçados patrocinada pela Braspress, Couromoda e Francal Feiras.

 

Vencedores

Categoria Marketing

Porte: micro/pequeno - Empresa: Ghetz Exportadora e Importadora Ltda. 

Case: Inserção de marca no Reino Unido

 

Porte: grande/médio - Empresa: Bischoff Creative Group Eireli 

Case: Reposicionamento da marca Loucos & Santos

 

Categoria Internacionalização

Porte: micro/pequeno - Empresa: CIAO MAO ACESSORIOS E COM LTDA ME 

Case: Internacionalização da marca

 

Porte: grande/médio - Empresa: Calçados Bibi Ltda. 

Case:  Expansão da Bibi no Golfo Pérsico

 

Categoria Gestão Industrial

Porte: grande/médio - Empresa: KIDY BIRIGUI CALÇADOS IND. E COM .LTDA. 

Case: Programação por eficiência

 

Categoria Design

Porte: micro/pequeno - Empresa: Usthemp Indústria e Comércio de Calçados e Confecções Eireli

Case: Usthemp Co-Creation

 

Porte: grande/médio - Empresa: KIDY BIRIGUI CALÇADOS IND. E COM .LTDA. 

Case: Tênis Kidy Dragon´s Game

 

Categoria Sustentabilidade

Porte: micro/pequeno - Empresa: Insecta Shoes Artigos de Comercio LTDA 

Case: Polinizando o mundo com cor e consciência

 

Porte: grande/médio - Empresa: Usaflex Indústria S\A

Case: Diversidade, respeito e valorização humana

 

Categoria Jornalista

Jornalista: Nicolle Frapiccini com a matéria “Para acabar com o medo de exportar”

 

 

 


Argentina volta a dar dor de cabeça aos calçadistasArgentina volta a dar dor de cabeça aos calçadistasArgentina volta a dar dor de cabeça aos calçadistas

Depois de uma trégua de dez meses, a Argentina voltou a provocar dor de cabeça nos exportadores de calçados. Isso porque, no mês passado, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) recebeu algumas reclamações por parte de empresas associadas quanto à adoção de ações protecionistas na Argentina.

O presidente-executivo da entidade, Heitor Klein, explica que não é nada nos moldes das Declarações Juramentadas Antecipadas de Importações (DJAIS), que tanto prejudicaram a atividade no governo de Cristina Kirchner. “A barreira que antes era declarada, agora é velada”, avalia. Segundo ele, o problema agora está na demora para a liberação das licenças, que já excedem os 60 dias regulamentados pela Organização Mundial do Comércio (OMC). Relatos dos distribuidores locais esclarecem que, informalmente, os funcionários encarregados do registro de pedidos de importação não estão aceitando novas solicitações e informando que para o corrente ano não serão liberadas licenças, sob a alegação de que as importações de 2016 não poderão exceder as importações do ano de 2015.

Prejuízo

Conforme levantamento da Abicalçados, as licenças pendentes já ultrapassam US$ 2,2 milhões em calçados. “Além desses, temos outros US$ 3 milhões em licenças que não foram nem protocoladas. Como muitos dos produtos são de moda, ou seja, têm um timing para chegar às vitrines, corremos sérios riscos de que os negócios sejam perdidos. Outra grande preocupação é que essa barreira aparece no momento das festas de final de ano”, lamenta Klein, ressaltando que o prejuízo pode ser muito superior aos US$ 5,2 milhões registrados até agora.  

O executivo ressalta que a barreira aparece justamente num momento de franca recuperação  das exportações de calçados brasileiros para a Argentina, sendo um sinal negativo que pode ter reflexos fortes na atividade. “A Argentina, como o nosso segundo principal mercado no exterior, tem papel importantíssimo na balança comercial, na geração de postos e empregos”, comenta o dirigente.

Números

A Argentina é o segundo principal destino do calçado brasileiro no exterior, tendo comprado o equivalente a US$ 83 milhões entre janeiro e setembro deste ano, 51% mais do que no mesmo período do ano passado.

O receio da Abicalçados é de que, com parcas reservas internacionais, o governo argentino passe a criar barreiras para as importações de calçados brasileiros. “As autoridades brasileiras, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE) já foram alertadas sobre a questão e os impactos que causam na atividade”, concluiu Klein.

Fonte: http://www.abicalcados.com.br/noticia/argentina-volta-a-dar-dor-de-cabeca-aos-calcadistas/

 

 

 

 

A tropicalidade representa a moda brasileira de múltiplas maneiras. Na coleção de primavera-verão 2017 da Anzetutto, a tendência se reflete em estampas ilustradas por frutas cítricas e nuances intensas. Repleta de personalidade, a linha Tropical Fever é composta por sandálias e sapatilhas que apostam no conforto do solado flat ou meia pata. Detalhes preciosos, como aplicações de pedrarias, acompanham as novidades.

Fonte: http://www.couromoda.com/noticias/ler/tropical-fever-anzetutto-aposta-em-linha-inspirada-em-tons-e-frutas-tropicais

 

 

 


Abicalçados participa de encontro com presidente TemerAbicalçados participa de encontro com presidente TemerAbicalçados participa de encontro com presidente Temer

Com o objetivo de frisar a importância do setor calçadista para a economia nacional, uma comitiva da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) liderada pelos seus presidentes do Conselho e Executivo, Rosnei Alfredo e Heitor Klein, e composta por empresários dos principais polos calçadistas brasileiros, foi ao encontro do presidente Michel Temer na tarde de ontem, dia 8. No Palácio do Planalto, em Brasília, Klein, também entregou pares de calçados para o líder do executivo federal, estendendo com presentes para a sua esposa, Marcela Temer, e o filho do casal, Michelzinho. 

Segundo Klein, a reunião foi produtiva. “Na oportunidade, destacamos que o setor calçadista brasileiro, composto por quase oito mil empresas que geram diretamente mais de 300 mil postos, fora os indiretos no varejo, pode dar uma resposta rápida e ajudar o Brasil na saída para a crise econômica”, ressaltou o dirigente, acrescentando que, para isso, é preciso ter condições melhores de competitividade no mercado interno e no exterior. O presidente Temer agradeceu a visita e ressaltou que dará as condições possíveis para uma recuperação rápida não somente do setor calçadista, mas da indústria em geral. “Fico feliz com a visita da Abicalçados e com a apresentação de números e condições que dão a segurança de que é um segmento que tem potencial de reação”, afirmou Temer.

Calçado chinês

No final do encontro, o executivo da Abicalçados fez a entrega de pares de calçados para o presidente da República e a sua família, relembrando o caso que teve grande repercussão na imprensa nacional em setembro passado, quando o líder do executivo, em viagem a China para reunião do G20, precisou comprar um par no mercado local. “Houve uma repercussão muito grande na época, no meu ponto de vista exagerada. O caso não gerou mal-estar algum, até porque é a coisa mais normal do mundo. Eu quando viajo para o exterior não costumo comprar sapatos, mas o presidente disse que precisou de um par devido a uma emergência", comentou Klein.

A polêmica se deu, principalmente, porque a China é considerada uma concorrente voraz dos calçados brasileiros, tanto no mercado interno, pelas importações, como no exterior, já que quase 70% das exportações de calçados no mundo são feitas pelo país asiático.

Como forma de proteção no mercado doméstico, desde 2009 é aplicada uma sobretaxa de antidumping contra o produto chinês, o que fez as importações daquele país caírem de mais de US$ 200 milhões por ano para US$ 46 milhões, em 2015. Renovada em março passado, a sobretaxa por par importado da China está em US$ 10,22.

Mais imagens em http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-planalto/imagens/2016/associacao-brasileira-das-industrias-de-calcados-abicalcados

Foto: Marcos Corrêa/PR

Fonte: http://www.abicalcados.com.br/noticia/abicalcados-participa-de-encontro-com-presidente-temer/

Page 31 of 31

A Empresa

Entre em contato conosco:

E-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Rua Rangel Pestana, 23 Centro
Jaú - São Paulo - Brasil
Fone: (14) 3625-4489
Facebook
Skype: bigdesignerjau

Pés famosos ou não