Publicidade

 

Publicidade
 

 

 

 

Evento termina nesta quinta-feira, 17

O Inspiramais (Salão de Design e Inovação de Materiais) iniciou na manhã desta quarta-feira, 16, no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca em São Paulo. Nesta edição,  o evento traz o tema "chuva", como forma de renovação e transformação para as inspirações de inverno 2015.

A abertura oficial do evento contou com a fala do presidente da Assintecal (Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos), William Marcelo Nicolau, que chamou a atenção para a importância do Inspiramais como um espaço para promover conhecimento e fomentar negócios. Durante a manhã, o projeto Inovamais, que tem como objetivo promover o desenvolvimento de materiais com alto valor tecnológico dentro do contexto de inovação, trouxe uma mesa redonda com foco na participação de representantes de empresas expositoras. Na ocasião, foi discutido conceitos importantes como sustentabilidade e nanotecnologia, assim como as adaptações das empresas para a real necessidade do cliente.

O evento que termina nesta quinta-feira, 17, tem a participação de mais de 100 empresas que vão lançar pedrarias, solados, couros, cabedais, tecidos, sintéticos, forros e outros materiais. Além disso, o Inspiramais trará também uma antecipação do verão 2016, com apresentação de 40 peles, sendo 10 de couros exóticos, que estarão expostas no Preview do Couro.

 

Fotos: UseFashion

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Published in Noticias

 

 

 

Empresário falou sobre a marca de acessórios masculina

A dificuldade em encontrar a peça ideal para uma ocasião especial pode acabar dando origem a novos negócios. Isso aconteceu com a empresária Samantha Fasolari, e com o designer Mark que resolveu criar a New Gents, uma marca de acessórios masculinos formada por peças irreverentes e de estilo retrô. Confira a entrevista com o empresário que nos falou mais sobre o perfil da marca: 

Sua marca surgiu depois de você não conseguiu exatamente a gravata borboleta que queria para seu casamento. 

Pois é... quando estávamos para nos casar, ainda não sabíamos bem os detalhes e as definições. Mas uma coisa entre ela e mim: eu estaria usando uma gravata borboleta. O horário vespertino, o local campestre e a quantidade mais intimista de convidados pedia algo mais descontraído. Algo que hoje, na New Gents, nos norteia e chamamos de "formalidades casuais". Procuramos muito por aqui e nada. No final, o alfaiate que fez o meu terno se ofereceu para fazer, de cortesia, uma gravata borboleta. Mas ela ficou maior do que eu desejava.

Como você define o estilo das peças de sua marca?

É essa proposta das "formalidades casuais"... de fazer entender que a elegância e as tradições não têm época nem idade. Que se importar com gentilezas cotidianas pode (e deve) ser um traço de personalidade do "garotão" e do "homem feito"; que a gravata pode acompanhar um terno completo numa festa bacana ou no escritório, mas também pode acompanhar a camisa, a bermuda e o tênis/sapato. A irreverência é algo que nos norteia, muitas vezes. Em termos de design, é característica da marca os recortes e cortes secos e os contrastes, os quais permeiam a criação das gravatas, o shape dos librettos (caderninho de bolso) e até a nossa camisa de manga curta. Além disso, busco sempre o inusitado em termos de tecidos e padronagens, justamente para trazer essa "casualidade" a algo que ficou estigmatizado como "formal", como é o caso da gravata.

Quais são as inspirações que você busca na hora da criação das peças?

Eu costumo buscar inspiração em referências externas, de universos paralelos aos universos masculino e do estilo... e trazer esse universo paralelo traduzido em design. Seja a arquitetura, seja a cultura pirata/marinheira, seja o funk dos anos 1980 do Miami Bass, seja a cultura do café. 

Nos fale a respeito de como funciona a produção das peças.

A criação é comigo. E aí, entra em pilotagem e produção num ateliê, lá no Rio. O ateliê é da minha sogra, e a costura fica por conta da irmã dela. Na casa da avó da minha mulher, todas as filhas mulheres poderiam estudar de trabalhar. Mas algo que a Vó Maria não abria mão é que todas aprendessem a costurar. Ainda assim, poucas tomaram gosto pela coisa... uma delas foi a Tia Ester. 

Como é feito a escolha dos tecidos, modelagem e estampas?

A escolha de tecidos, modelagem e estampas vai de acordo com o conceito criativo que estabeleço para a coleção. A partir daí, parto para os desenhos, paleta de cores e, por fim, os tecidos e as modelagens. Foi assim também para esta coleção de inverno: coloquei meu libretto e meus cadernos na mochila e me mandei para Dublin, na Irlanda. Por lá, fiquei cerca de cinco dias, andando e fuçando a cidade. Nos dois últimos dias, já tinha alguns desenhos... no avião, voltando, saíram mais alguns. E finalizei tudo já em São Paulo, para poder correr pro Rio a tempo de executarmos as peças-pilotos e darmos início a produção.

Campanha de inverno 2014 com ator Johnny Massaro, o "Ferdinando" da novela "Meu Pedacinho de Chão"

 

Fotos: Pedro Fonseca, Roberto Seba/ Divulgação 

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Published in entertainment

 

 

 

Evento contou com a palestra do presidente do Grupo UseFashion, Jorge Faccioni

As vésperas da 46ª Francal, que vai dar abertura à temporada de vendas do varejo nacional para primavera-verão 2014/15, aconteceu, nesta segunda-feira,14, o 11º Fórum de Moda e Marketing no Auditório Elis Regina, no Anhembi, em São Paulo (SP). Na entrada, os participantes receberam uma sacola oficial do Fórum em parceria com a UseFashion e a Francal.

O Fórum trouxe nomes importantes com objetivo de preparar os lojistas a realizarem melhor suas compras durante a feira. Entre eles, Jorge Faccioni, presidente do Grupo UseFashion. Faccioni trouxe um assunto de grande importância para os lojistas, chamando a atenção para as liquidações. A palestra, que leva o nome de "O efeito ´K´", em um varejo altamente competitivo, chama a atenção para a situação atual do varejo de moda, e que a liquidação pode ser uma forma de dar valor ao produto, mas que também é uma perda para o lojista. A mensagem final trazia o pensamento triangular, baseado no produto, cliente e venda: eliminando perdas, aumentando a venda e criando valor para o seu cliente. 

Além do presidente do Grupo, o estilista Walter Rodrigues, que também é coordenador do Núcleo de Design da Assintecal - parceira do evento -, palestrou sobre as inspirações de primavera-verão, divididas em três conceitos (Novo Mundo, Sol da Liberdade e Terra Adorada), que estarão sendo apresentadas na feira através dos produtos expostos pelas marcas. E para finalizar a tarde, o consultor Silvio Acherboim trouxe propostas dinâmicas com técnicas de origami para falar sobre como é importante ter uma equipe feliz e motivada, ainda ressaltou a importância de compartilhar os sonhos e de como a vida pode ser divertida.

Fotos: UseFashion

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Published in Noticias

 

 

 

Depois de três quedas consecutivas, as receitas com os embarques voltaram a crescer no mês seis, chegando a US$ 83,36 milhões

O mês de junho registrou uma leve recuperação nas exportações de calçados. Depois de três quedas consecutivas, as receitas com os embarques voltaram a crescer no mês seis, chegando a US$ 83,36 milhões. O crescimento de 3,5% na relação com o mesmo mês do ano passado, porém, não foi suficiente para reverter um quadro que vem se agravando desde o início do ano. Entre janeiro e junho foram embarcados 63,7 milhões de pares que geraram US$ 522,36 milhões, número 6,2% superior em pares e 2,6% inferior em dólares no comparativo com o primeiro semestre de 2013. “O número se explica pela queda do preço médio do nosso produto (-8,2%), agora em US$ 8,20”, ressalta o presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein. 

As importações de junho também registraram incremento, de 31% com relação ao mês seis do ano passado, chegando a US$ 58 milhões. Nos seis primeiros meses as importações já somaram US$ 313 milhões, 9,3% mais do que no mesmo período de 2013. O resultado foi mais uma queda na balança comercial de calçados, de 15,1%. “As condições de competitividade do calçado brasileiro estão cada vez mais deterioradas e quem está aproveitando a oportunidade é justamente o importador asiático”, avalia Klein, para quem o Custo Brasil aliado às instabilidades econômicas dos principais parceiros comerciais e um dólar instável é uma combinação “desastrosa” para a indústria nacional. 

Destinos

Entre janeiro e junho deste ano o principal destino do calçado verde-amarelo foi os Estados Unidos, para onde foram enviados 5,76 milhões de pares que geraram US$ 88 milhões, 2,6% mais do que no mesmo período de 2013. Recuperando o segundo posto entre os destinos, a Argentina aparece com a compra de 2,23 milhões de pares por US$ 33 milhões, 39% menos do que no primeiro semestre do ano passado. A França vem na sequência, com a aquisição de 3,6 milhões de pares pelos quais foram pagos US$ 31,85 milhões, queda de 5,3%.

Rio Grande do Sul é o maior exportador

O Rio Grande do Sul segue como o principal exportador de calçados em receitas geradas. Entre janeiro e junho, os gaúchos enviaram ao exterior 8,35 milhões de pares pelos quais receberam US$ 186,24 milhões, 3,9% menos do que no mesmo período de 2013. Na sequência aparecem o Ceará, com o embarque de 26,78 milhões de pares por US$ 145,78 milhões (4,2% mais do que em 2013) e São Paulo, que vendeu 6 milhões de pares por US$ 75,4 milhões (5,8% mais do que no ano passado). 

Asiáticos e a “invasão” do varejo brasileiro

O calçado asiático, que já representa 95% do total importado pelo Brasil, segue sua “invasão” ao varejo nacional. Entre janeiro e junho, os varejistas brasileiros absorveram mais de 10 milhões de pares por US$ 185,25 milhões do Vietnã, um aumento de quase 21% com relação ao mesmo período do ano passado. Da Indonésia vieram 3,46 milhões de pares pelos quais foram pagos US$ 57,13 milhões, um aumento de 26% ante o ano passado. No terceiro posto aparece a China, que embarcou 5,6 milhões de pares por US$ 32 milhões, 7,2% menos do que em 2013. 

“A Abicalçados não se posiciona contra as importações. Trata-se de uma condição natural do livre mercado. A nossa queixa é que, muitos destes calçados, diria até a maioria, além de entrarem com preços muito abaixo dos praticados no mercado internacional (dumping) são provenientes de processos de elisão fiscal”, lamenta Klein. Segundo ele, embora o governo brasileiro esteja mais atento à fiscalização das práticas elisivas, muitos produtos chineses continuam entrando no Brasil através de processos de circunvenção e tringulação das importações, burlando assim o direito antidumping contra os calçados daquele país. “Recentemente a Secretaria de Comércio Exterior identificou fraude de empresa malaia, que não conseguiu comprovar a sua origem. A atitude é digna de aplausos, mas também demonstra que a questão ainda está longe de ser resolvida. A indústria calçadista está definhando e nem é por causa da concorrência legal, é por conta de processos que ferem a defesa comercial brasileira”, avalia o executivo. 

Fonte: Unidade de Promoção de Imagem Abicalçados

 

 

 

Published in Acontece

 

 

 

Além de Barcelona e Berlim, Seul também receberá o evento

Está acontecendo, até o dia 10 de julho, a edição de primavera-verão 2015/16 da Bread & Butter. O evento que conta com cobertura exclusiva do portal UseFashion, terá em breve suas fotos publicadas no segmento Feiras*. Durante o evento foram anunciadas as três próximas edições, que devem ocorrem em cidades distintas.

Pela primeira vez, a Bread & Butter terá uma edição em Seul, na Coréia do Sul. O evento será realizado entre os dias 3 e 5 de setembro de 2015. Já a edição de inverno 2016  acontece em Barcelona entre os dias 8 e 10 de janeiro no Museu Nacional de Arte da Catalunha, e a edição de verão 2016/17, com data a ser definida, volta para Berlim, onde já foi realizada em 2003 e em 2009. A Feira Internacional abrange diversos setores, como calçados, acessórios e moda urbana. O público-alvo do evento são os profissionais de área, como designers, estilistas, comerciantes, representantes de marcas, fabricantes e fornecedores. 

Local da feira em Seul | Divulgação evento em Barcelona

 

Foto e vídeo: Divulgação

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Published in Noticias

Evento ocorre durante a realização da Francal, em São Paulo

A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), através do Brazilian Footwear, promovem, durante a Francal 2014, um workshop sobre o mercado russo para calçados. O evento, que terá a apresentação do Analista de Comércio Exterior e Inteligência de Mercado da Apex-Brasi, Diego Sturdze, estará marcado para às 14hs do dia 17, no estande da entidade calçadista no Anhembi – espaço entre ruas F e G, na passarela 5. 

Radicado na Rússia há mais de 10 anos, onde adquiriu experiência sobre o ambiente de negócios e a cultura do país, Sturdze falará sobre as atualidades sobre o mercado russo de calçados, abordando tendências e possibilidades para o incremento da participação brasileira na Rússia. “Levaremos aos presentes opiniões de players do setor sobre o calçado brasileiro, possíveis adaptações do calçado para o clima russo, problemas de logística enfrentados, entre outros”, adianta. 

Rússia

A Rússia vem registrando incremento significativo nas importações de calçados e, por este potencial, foi eleita um dos mercados-alvo do Brazilian Footwear. Em 2012, os russos importaram mais de US$ 5 bilhões em calçados, sendo US$ 26,7 milhões do Brasil (0,52%). Os mais de 140 milhões de russos consumiram 224 milhões de pares no passado, número estável desde 2008. O PIB per capita, em US$ 18 mil é outro atrativo importante.

De janeiro a maio deste ano, os russos compraram 654 mil pares de calçados brasileiros que geraram US$ 13,2 milhões. O preço médio foi de US$ 20,2 por par, mais do que o dobro da média geral, de US$ 8. 

Francal

Com mais de 800 expositores apresentando suas coleções de primavera-verão e uma expectativa de visitação de 60 mil profissionais, a Francal 2014 acontece entre os dias 15 e 18 de julho, no Anhembi, em São Paulo/SP.

 

Fonte: Unidade de Promoção de Imagem Abicalçados

Published in Acontece

Fotos da temporada de inverno 2015 foram feitas em Nova York

Rita Ora está em alta no meio da moda, depois de lançar uma fragrância em parceria com a DKNY, e de estrelar uma campanha para Adidas, a cantora fotografou para a coleção de inverno 2015 do estilista Roberto Cavalli. As imagens feitas em Nova York, mostram a artista de forma sensual encarnando uma versão atualizada de Marilyn Monroe.

A linha teve como inspiração os quatro elementos da natureza, terra, fogo, água e ar. As imagens divulgadas destacam principalmente vestidos de diferentes comprimentos e também um blazer e calça de mesma estampa. Entre as padronagens, animal print de cobra, um mix de leopardo e correntes, além de estampas manchadas que fazem referências a chamas de fogo. As peças apresentam também aplicações e detalhes de transparência.

 

Fotos: Francesco Carrozzini / Divulgação

Fonte: Usefashion.com

Published in entertainment

 

 

 

Encontro com jornalistas acontece no segundo dia da Francal 2014

Durante a realização da Francal, no Anhembi, em São Paulo/SP, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) promove a tradicional coletiva de imprensa nacional. O encontro com jornalistas acontecerá no segundo dia do evento, 16, às 11hs, no estande da Abicalçados – em espaço entre as ruas F e G, na passarela 5. 

Participam do encontro, além do presidente-executivo da entidade calçadista, Heitor Klein, o presidente da Francal, Abdala Jamil Abdala, e o diretor do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI), Marcelo Prado. 

Além da avaliação do mercado para os calçadistas e perspectivas, durante a coletiva será lançado o relatório Brasil Calçados 2014, uma produção do IEMI que aponta, entre outros dados do segmento, para um incremento de 4% na produção de calçados em 2013 – de 864 milhões para 900 milhões. 

Favor confirmar presença pelo e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. ou pelo telefone 51 9806 6060, com Diego Rosinha.

Fonte: Unidade de Promoção de Imagem

 

 

 

Published in Acontece

 

 

 

Maquiagens comemoram os 25 anos da animação

A MAC, que costuma lançar diversas coleções em parceria, como a linha Malévola e as maquiagens da cantora Lorde, acaba de apresentar seus novos produtos em homenagem aos 25 anos dos Simpsons. A linha, inspirada na matriarca da família, Marge, é composta por 10 produtos, incluindo adesivos de unha, sombras nas cores rosa, roxo, azul e preto, gloss labial, cílios postiços e blush. Além das embalagens trazerem a personagem estampada, sombras e blush contam com o contorno de Marge.

A pré-venda começará no dia 26 de julho durante a San Diego Comic-Con, maior convenção de quadrinhos do mundo, nos Estados Unidos. Os produtos estarão disponíveis no e-commerce da MAC a partir do dia 28 de agosto e nas lojas a partir do dia 5 de setembro. No Brasil, ainda não há previsão de venda dos produtos. 

 

Fotos: Divulgação 

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Published in entertainment

 

 

 

Tendência foi apontada pelo Grupo UseFashion em Reports

Em diferentes formas, cores e materiais, os maxibrincos invadiram as passarelas, as novelas e as ruas. Além do tamanho, o acessório vem se destacando pelo glamour que agrega aos looks. O brinco que é um item indispensável dentro da produção feminina foi mencionado pela primeira vez no Livro de Gênesis, no Velho Testamento da Bíblia Sagrada. Naquela época, as peças eram usadas como talismã pelas mulheres da família, pois era muito frequente o seu uso dentro da tradição familiar na passagem das gerações.

A professora do curso de Moda da Universidade Feevale (RS), Liliane de Araujo Mancebo, autora do livro "Guia prático para o desenho de joias, bijuterias e afins", conta que os brincos dos primeiros povos eram de formatos simples e os mais exuberantes e de grande dimensões datam da Idade Média. As peças voltaram a ganhar destaque no desfile da temporada de inverno 2014 da Dolce & Gabanna, e também foram apontadas pelo Grupo UseFashion como tendência, já que foi um adorno muito usado nas últimas edições do SPFW* e Fashion Rio*. A consultora de moda Eliane de Rezende Brechtbuhl comenta que na temporada atual, ele aparece mais elaborado em materiais nobres e pedrarias em contraponto com os modelos dos anos 1960, quando as formas eram mais limpas. "Os maxibrincos combinam principalmente com mulheres de pescoço longo. Para quem tem o pescoço mais curto procure usá-lo com decote para mostrar mais pele e alongar a silhueta", recomenda a consultora Eliane que sugere usar a peça de forma principal, sem alinhar a colares ou pulseiras grandes, pois isso pode carregar o visual. 

Dolce & Gabanna (inverno 2014) | Água de Coco por Liana Thomaz (SPFW - verão 2014/15) | Oh, Boy! (Fashion Rio - verão 2014/15)

Quanto ao tipos de materiais, a professora Liliane destaca que os mais comuns são os metais em chapas ou fios de fina espessura e pedrarias que criam efeitos de brilho e requinte, bem como a correntaria em elos pequenos que criam volume extra ao serem usados em grande quantidade. “A escolha de materiais, no entanto, depende do estilo definido e dos investimentos disponíveis, tanto na produção artesanal quanto industrial. Isso requer pesquisa e análise minuciosa do que se pretende realizar, não só quanto ao impacto visual desejado, mas também quanto à viabilidade de uso e de manufatura”, recomenda.

A produção de maxibrincos também exigem cuidados, principalmente quanto ao peso e tamanho final. “A proporção de uma peça tem relação não só com os elementos de composição usados entre si, mas também com o tipo de orelha e o tipo físico humano. Para cada tipo de peça, portanto, exige-se um “clip” perfeito ou “base” que prende o brinco à orelha, pois de outro modo a peça pode causar desconforto e dor no uso”, reflete Liliane que recomenda ainda que quanto maior o seu tamanho, mais leve deve ser a peça.

O visual da personagem Clara (Giovanna Antonelli) vem chamando atenção na novela Em Família, em especial pelo uso de maxibrincos que já foi destaque num Report* da UseFashion. Uma das marcas que a personagem usa na novela é a Pri Schiavinato. Para a professora Liliane, os adornos realçam a personalidade do personagem, por isso é normal a influência que exercem no consumo e identificação por parte do público. “Essas personagens marcam estilos que podem influenciar gerações porque tem traços que encantam o público. As atrizes, por sua vez, com sua exuberância ou simplicidade também podem atrair segmentos desse grande público e com isso provocar a corrida por peças similares, mas não se pode dizer que criam tendências, pois apenas espelham e fazem uso do que já existe como característica de peças e materiais disponíveis no mercado de gemas, joias e bijuterias”. Para ela, o que ocorre durante a novela, é uma demanda maior de aquisição daquela peça que devido ao sucesso de recepção por parte do público, gera um consumo que depois muda de foco de acordo com uma nova história e uma nova novela. 

Com coleções mensais, as peças da Pri Schiavinato são produzidas com missangas, resina, strass, liga de metal, caixaria e fundição. “Uma característica marcante nas minhas coleções é a cor turquesa”, revelou a empresária. 

Outra designer que investiu nesse tipo de adorno, foi Camila Vieira que possui uma marca de acessórios chamada Camii Vieira. Através do instagram e do Facebook, Camila vem divulgando sua marca que ela começou a desenvolver nas horas vagas para uso pessoal. “Ficava tão empolgada com o resultado que compartilhava nas redes sociais com minhas amigas. E desde então, elas começaram a fazer encomendas e as amigas das minhas amigas também. Assim foi crescendo a ideia de ter minha marca própria de acessórios, aonde eu poderia transformar minhas ideias em realidade”.

Segundo ela, os modelos mais vendidos são com franjas, em formatos geométricos e os dourados com pérolas. "Para desenvolver os maxibrincos procuro misturar as cores de strass e também cristais. Em alguns modelos utilizo também pingentes em seda, conhecidos como tassel. Os metais são nos banhos ônix, prata, ouro envelhecido e dourado”.

Nos dias atuais, as fontes de inspiração são infinitas e podem surgir de qualquer lugar é o que reflete a professora Liliane. “As passarelas mostram as criações dos estilistas que escolheram aquele palco para mostrar suas propostas, então é interessante observar formas, cores e materiais, e depois pensar em como os brincos poderiam valorizar aquela roupa e vice-versa, porque a roupa também deve valorizar os acessórios. A partir de uma análise do que as pessoas estão vestindo é possível escolher formas, cores e elementos que possam compor aquele visual de um modo interessante. Deve-se ter em mente as grandes questões que envolvem uma composição”.

 

Fotos: Divulgação

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Published in Noticias
Page 10 of 31

A Empresa

Entre em contato conosco:

E-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Rua Rangel Pestana, 23 Centro
Jaú - São Paulo - Brasil
Fone: (14) 3625-4489
Facebook
Skype: bigdesignerjau

Pés famosos ou não